Pense no prejuízo que é para seu negócio quando um visitante entra no site e se depara com uma  mensagem de erro. A experiência será ruim e será muito difícil trazê-lo de volta. Por isso, a dica é previna-se. E a sugestão é começar aprendendo a identificar os principais erros de sites e suas causas para encaminhar as devidas soluções, caso surjam.

Vamos lá?

Quando ocorre algum problema com a sua solicitação ao acessar algum domínio, o visitante pode receber aqueles códigos de erros numéricos, como os mais recorrentes 404, 500 e 502. Eles podem ajudar a mitigar o problema e a entender o que está ocorrendo. Dessa forma, caso você contate a equipe de suporte do servidor de hospedagem do site, já poderá ter uma ideia do que está ocorrendo.

Por isso, a dica que damos aos clientes da ServerDo.in é que sempre que possível nos ajudem a identificar o erro ocorrido. Se o cliente já identifica que o erro é do servidor, isso torna o atendimento e a resolução do problema mais ágil e precisa.

Para facilitar a identificação dos problemas, listamos para você os erros mais comuns que podem ocorrer em um site. Separamos em duas listas.

A primeira lista são os erros  de sites do grupo dos 400 e dizem respeito à estrutura do cliente. São erros que devem ser encaminhados, em sua grande maioria, à equipe que cuida do desenvolvimento do site. As exceções são os erros 403 e 408, que podem ser solucionados também com o apoio dos técnicos do serviço de hospedagem.

E a segunda lista apresenta os erros de sites do grupo dos 500 e são aqueles originados no servidor de hospedagem. São os erros que devem ser informados ao suporte do serviço de hospedagem.

Confira.

⛔ Erros em sites: origem estrutura  (grupo dos 400)

Erro 400 (Bad request)

O status de “Bad Request” (requisição ruim) indica que o servidor não conseguiu processar aquilo que o usuário solicitou. Isso geralmente ocorre quando o cliente requisita algo de uma forma que não foi compreendida pelo servidor. Por exemplo, quando é realizada uma requisição e a sintaxe, que é o modo de como se deve fazer a requisição, está errada.

Erro 401 (Unauthorized)

O status de “Não autorizado” ocorre porque houve um erro no acesso e o sistema exige credenciais. Um exemplo são sites que requisitam usuário e senha para serem acessados. Caso a senha ou o usuário estejam incorretos, o servidor exibe essa mensagem de erro.

Erro 402 (Payment Required)

Essa mensagem não é comum ocorrer. O status de “Pagamento Requerido” está sendo planejado para uso futuro e poucas empresas o usam. Um exemplo é a empresa de telefonia Sipgate, que utiliza esse código quando o usuário não possui créditos suficientes para iniciar uma chamada.

Erro 403 (Fobidden)

Quando o cliente recebe “Proibido” como mensagem de retorno em sua requisição, significa que a mesma foi válida e o servidor entendeu o pedido. Entretanto, se recusou a realizar a entrega.

Isso geralmente ocorre quando o usuário não possui as permissões necessárias, podendo ele necessitar de algum tipo de autenticação prévia, ou porque realizou algum tipo de requisição que realmente não é permitido no servidor. Por exemplo, quando o usuário tenta acessar algum arquivo que o servidor web não teve a permissão de entregar.

Erro 404 (Not Found)

Esse é um dos erros mais comuns de ocorrer. O “Não Encontrado” é produzido quando o usuário faz uma requisição de um recurso inexistente, ou seja, de uma página inexistente, os famosos “links quebrados”.

Erro 405 (Method Not Allowed)

Quando o usuário faz uma requisição que não é a esperada naquele cenário, é recebido o erro “Método Não Permitido”. Por exemplo, quando tentamos baixar um arquivo (GET) ou quando deveríamos enviar o mesmo (POST).

Erro 407 (Proxy Authentication Required)

A mensagem “Autenticação do Proxy Requerida” ocorre quando há um servidor intermediário entre o usuário e o destino, e esse servidor exige autenticação.

Erro 408 (Request Timeout)

“Tempo Esgotado para a Requisição” ocorre quando um recurso é solicitado e atinge o tempo máximo em que o servidor web espera para entregar o resultado. Por exemplo, quando mandamos o WordPress exibir a lista de postagens e isso demora muito para ser entregue ao servidor web, é exibido o código 408.

Num sistema como o WordPress, há a seguinte estrutura: PHP → Servidor Web → Navegador. Você faz uma solicitação de algo em PHP para o servidor web. O servidor web vê que você está pedindo algo que o PHP deve processar e devolver para ele.

Caso o PHP ultrapasse o tempo máximo definido no servidor web, você recebe o erro 408. Um dos motivos de erro ocorrer, é quando o servidor está instável, seja pela falta de recursos, seja por um código que não está otimizado.

Erro 410 (Gone)

Essa mensagem é destinada a conteúdos que não existem e não devem ser mais acessados no futuro. Os principais utilizadores deste recurso são os mecanismos de buscas, que removem a página com esse código dos resultados de suas pesquisas.

Erro 412 (Precondition Failed)

A mensagem “Falha na Condição Prévia” ocorre quando algum requisito da solicitação do usuário não foi atendido pelo servidor.

Erro 415 (Unsupported Media Type)

“Tipo de Mídia não Suportado” ocorre quando o cliente utiliza um tipo de mídia que não é aceito pelo servidor. Um exemplo é quando o usuário faz o envio de um arquivo no formato mp3, mas deveria ser mp4.

Erro 421 (Misdirected Request)

“Requisição Redirecionada Incorretamente” ocorre quando a solicitação do usuário é redirecionada para um servidor que não consegue atender a mesma.

Erro 429 (Too Many Requests)

“Requisições Excessivas” ocorre quando o cliente faz muitas solicitações em um curto período de tempo. Geralmente  esse erro é gerado quando ocorre algum ataque com múltiplas requisições.

Erro 451 (Unavailable For Legal Reasons)

“Indisponível Por Razões Legais” ocorre quando o conteúdo solicitado está bloqueado por questões legais.

⛔ Erros em sites: origem Servidor (grupo  dos 500)

Erro 500 (Internal Server Error)

“Erro Interno do Servidor” é uma mensagem genérica que ocorre quando o servidor encontrou um imprevisto e não foi encontrada nenhuma mensagem mais específica para ser exibida.

Tendo mais uma vez como exemplo o WordPress, esse erro ocorre geralmente quando há problemas com o acesso ao banco de dados, ou algum plugin fez alguma rotina que gerou erro.

Aqui, como no caso dos erros 403 e 408, talvez seja necessário um trabalho conjunto entre a equipe de desenvolvimento do site e a equipe do serviço de hospedagem. Isso porque provavelmente há um erro no código-fonte do site.

Erro 501 (Not Implemented)

“Não Implementado” ocorre quando o servidor não reconhece é método utilizado na requisição, ou não tem a capacidade de atender àquele tipo de requisição. Geralmente ocorre em algum recurso que futuramente estará disponível, como a implementação de alguma API, por exemplo.

Erro 502 (Bad Gateway)

“Mal Roteamento” ocorre quando o usuário solicita um recurso através de um servidor web intermediário e este não consegue se contactar com o destino final.

Por exemplo, quando um servidor que faz cache de um site, como o CloudFlare ou o CDN da ServerDo.in (clique aqui para conhecer), tenta acessar o servidor de origem do conteúdo, mas não consegue resposta do mesmo. Outro exemplo é quando o servidor web local recebe uma requisição para o PHP processar e o mesmo não pode ser contactado.

Erro 503 (Service Unavailable)

“Serviço Indisponível” ocorre quando o servidor não está apto para atender a requisição em decorrência de alguma falha. Geralmente ocorre quando há sobrecarga ou há alguma manutenção no serviço, sendo este um erro temporário.

Erro 504 (Gateway Timeout)

“Tempo Esgotado para o Roteamento” ocorre quando um servidor web intermediário não recebeu a resposta do serviço de origem dentro do tempo limite estabelecido. Um exemplo é quando um servidor de cache tenta acessar o servidor de origem, o mesmo está acessível, porém demora para entregar o resultado esperado. Isso geralmente pode ocorrer por conta de sobrecarga no servidor de origem ou o mesmo não está dando conta da quantidade de requisições.

 


Como destacado acima, conhecer e saber identificar os erros pode ajudar você a entender o que pode estar ocorrendo no seu site e ajudar a encontrar a solução para que não ocorram mais.

Quer ajuda a identificar causas de erros em seu site? Consulte a ServerDo.in.