Quando você pensa em um site para o seu projeto, você tem ideia de qual gerenciador de conteúdo utilizar? Uma das escolhas mais populares é o WordPress, que conta com centenas de milhares de projetos em seu portfólio . Mas não é sobre WordPress que iremos tratar a seguir.  Falaremos à respeito do HUGO, um sistema de gerenciamento de conteúdo estático leve e que pode ter um desempenho bem superior até mesmo ao WordPress nessa categoria.

Mas o que é o HUGO?

HUGO é um tipo de CMS (Content Management System), que é a aplicação que auxilia o criador a gerenciar, publicar e divulgar o seu conteúdo. O CMS é interessante para quem profissionais de desenvolvimento com pouco conhecimento técnico e desejam ter um ambiente para realizar suas publicações. 

No caso do HUGO, a plataforma tem como lema ser a opção mais rápida para a criação de websites (“The world’s fastest framework for building websites”).  O sistema é escrito na linguagem de programação Go e instalável no sistema operacional que pode ser baseado Linux, Windows, BSD e MacOS.

Seu objetivo é o baixíssimo consumo de recursos, servindo sites estáticos e, dessa forma, permitindo centenas de acessos utilizando poucos recursos do servidor. Com isso em mente, sua operação é majoritariamente via linha de comando, evitando processamento com interfaces de gerências – indicado para os profissionais que possuem conhecimentos mais avançados. Entretanto, caso sua equipe não tenha tanta intimidade com html, é possível interfaces gráficas amigáveis para gerenciar o HUGO. São os casos de enwrite, Lipi, Netlify CMS e Hokus CMS.

Tipos de sites que podem usar

Sites que servem como cartão de visitas, documentação de projetos, e até empresas que precisam de presença online imediatamente, são aqueles para os quais o Hugo foi designado. Outra utilização que pode ser interessante, é em sites que possuem conteúdo ao vivo, ou seja, atualizados muito frequentemente, já que em segundos um novo conteúdo pode ser adicionado. Dessa forma, ele pode ser referenciado em um site WordPress, por exemplo. Como é tudo html, o site não fica pesado e seu desenvolvimento e implantação têm custo-benefício satisfatório.

Alguns exemplos de sites que utilizam o Hugo como gerador de conteúdo:

Ficou interessado em usar o HUGO? Fale com a ServerDo.in!

Para aderir ao HUGO, fale com a equipe da ServerDo.in. Basta obter o nosso Cloud Gerenciado. Com um servidor de 1 GB e 1 processador, você já pode começar a criar o seu conteúdo sem gastar muito, já que ele exige muito pouco recurso.